Agito do local

Photobucket

Cidade do meu coração

sexta-feira, 28 de março de 2008

Alto Paraiso de Goias

1 comentários

Alto Paraíso de Goiás é um município brasileiro localizado no Nordeste do Estado de Goiás, pertencendo à Chapada dos Veadeiros e, desde 2001, à Área de Proteção Ambiental - APA de Pouso Alto. Localiza-se a 230km de Brasília-DF e a 412km de Goiânia-GO. A sua altitude é de aproximadamente 1300 metros, localizando-se no município o ponto mais alto do Planalto Central, com 1.676 metros de altura.
Sua população estimada em
2004 era de 7.202 habitantes.
PNCV foi criado em 1972. O garimpo terminou em 1988. 1990 havia apenas 5 barracos em São Jorge. 10 anos depois existem 400 casas. Não existe mais espaço para o bairro crescer. Está delimitado pelo PNCV. No parque entram 300 pessoas no máximo, divididos em 150 para cada passeio. Nos feriados, aceitam até 350 visitantes
Oca é xamanismo.

Portal da Chapada = (proprietário = Cabral / gerente = .Zander) trilha suspensa (interpretativa pela mata de galeria) feita de maçaranduba. Foi construída em 4 meses. A cobertura das palhoças são de indaiá e pindoba (MG). Esta ultima tem garantia de 15 anos (mas tem de ser colhida na lua certa, se não as lagartas atacam). A cobertura da palhoça do Vale da Lua custou 4 mil reais.

Jardim de Maytrea = local chamado pelos místicos (Adílio) de cidade do raio azul. Ao lado do morro do riacho fundo, estão as 3 cúpulas. Ali, é a cidade perdida de Atlântida. No Vale da Lua é a cidade do raio rosa e as Cachoeiras “As Cariocas”, dentro do PNCV é cidade do raio dourado. Raios: azul (harmonia); verde (saúde); índigo (intuição); violeta (criatividade); vermelho (paixão); laranja (sucesso financeiro); amarelo (energia); branco (paz).

Fazenda São Bento = o rio que passa pela fazenda, é o dos Couros. Ele nasce dentro do PNCV precisamente no Capão Grosso, recebe afluentes e despenca maravilhosamente
nas cataratas dos couros. O velhão maldito José Carlos Miller, proprietário daquela fazenda, era dono de construtora no Rio. Comprou a fazenda (350 alqueires goianos ou 700 alqueires paulistas) do seu sogro = um austríaco casado com uma goiana negra e analfabeta. A Magda é prima da Nenzinha

Bona Espero = (boa espera ou boa esperança) A fazenda-escola, com 500 alqueires foi criada há 45 anos (1957) por um grupo formado por 6 pessoas. Com o passar do tempo, alguns morreram outros foram embora. O projeto continuou com a chegada da Ursula e seu marido Giuseppe em 1970. Recebem ajuda apenas de fora do Brasil, para sustentar as 36 crianças. As idades variam de 2 a 17 anos. Lá elas comem, dormem e estudam e só vão para casa nas férias. Na fazenda-escola também existe gado (18 cabeças), mas só para o consumo de leite. Distante 4,5 km da GO-237. O esperanto foi criado por um medico polonês em 1887 e possui 60% de radicais latinos. Não é uma mistura de línguas. No mundo todo, apenas 4 milhões de pessoas (estimado) falam essa língua, que é de fácil aprendizagem. Basta apenas 1 hora de aula por dia, para comunicar-se fluentemente em esperanto após 3 meses de curso. (outra versão: esperanto criado em 1880 = possui 70% vindo do latim e 30% do norte da Europa. Língua para ser falada sem sotaque). Ali, nas proximidades fica o instituto nacional de ufologia, filial do Galacsteu de Paris.

Esoterismo
O município tornou-se muito famoso nos anos recentes devido a presença de movimentos esotéricos, ligados à práticas de meditação. Estes afirmam que Alto Paraíso possui um imenso lençol subterrâneo de cristais. Um dos locais favoritos dos esotéricos é um conjunto de morros denominado "Jardim de Maitreya". Apelidos da cidade incluem "Capital da Nova Era" e "Chacra Cardíaco da Terra".Tem aura mística, raízes místicas e espiritualistas. É a capital esotérica do Brasil.

Clima
Alto Paraíso de Goiás possui um clima Tropical de montanha, sendo seco e frio no inverno e ameno e úmido no verão. No inverno, as mínimas podem alcançar os 5ºC e as máximas podem não passar dos 20ºC. Normalmente, no inverno é comum se ter grandes amplitudes térmicas. (Temperaturas típicas de um dia de inverno: mín. 6ºC/máx.25ºC) .Há casos excepcionais em que as mínimas podem ser inferiores a 4ºC.
No verão, as mínimas ficam um pouco mais altas, em torno dos 16ºC e as máximas, amenas (em torno dos 23ºC).
Mas é na primavera que são registradas as maiores temperaturas do ano, pois as mínimas podem ficar próximas dos 24ºC e as máximas acima dos 34ºC. A maior mínima registrada foi de 25ºC em setembro de 2007 e a maior máxima, de 36ºC também em setembro de 2007. A umidade relativa do ar no inverno durante o dia pode não ultrapassar os 15%.
A menor temperatura possivelmente teria ocorrido em 1975, mas não há registros que confirmem tal fato. Mas de acordo com relatos de registros de temperatura de outras cidades próximas, as mínimas em Alto Paraíso de Goiás, nessa época, deveriam ter ficado entre -2ºC e 2ºC(Que possivelmente deve ter ocasionado geadas no mínimo fracas).
Devido ao clima tropical de montanha, Alto Paraíso de Goiás possui madrugadas de inverno geladas, pois as temperaturas mínimas nessa época do ano podem alcançar os 4ºC nos pontos mais altos. Mas no inverno, são comuns temperaturas mínimas variarem entre 6ºC e 9ºC. Mesmo estando no inverno a região possui dias quentes com temperaturas que podem chegar aos 28ºC. Logo possui uma grande amplitude térmica. O ótimo disso é acampar nessa época do ano, pois as noites são "congelantes". No verão, as temperaturas mínimas sobem muito, passando de 7ºC para 16ºC. Mas as máximas ficam variando de 20ºC a 27ºC devido às chuvas que refrescam o tempo.

Nightwish Beauty Of The Beast

1 comentários

GRANDE AMOR PERDIDO


As árvores perderam suas folhas.
Embaçando suas aguas.
Este fardo está matando-me.
A distância está bloqueando seu caminho.
Rasgando sua memória.
Toda esta beleza está matando-me.
Oh, você preucupa-se,ainda sinto sua falta.
Tão ciente,de que o que deveria estar perdido está lá.
Temo que nunca encontre cada um na escuridão.
Meu grande amor perdido.

MAIS UMA NOITE PARA VIVER

A salvo longe do mundo.
Em um sonho.
Domínio infinito.
Uma criança, olhos de sonhador, o espelho da mãe, o orgulho do pai.
Queria poder voltar para você.
Mais uma vez sentir a chuva.
Caindo dentro de mim.
Limpando tudo aquilo em que me tornei.
Minha casa está distante mas o resto jaz tão perto.
Com meu grande amor perdido debaixo da rosa negra.
Você disse-me que eu tinha os olhos de um lobo.
Os procure e ache a beleza da besta.
Todas as minhas canções só podem ser conpostas durante os grandes momentos de dor.
Cada verso pode somente nascer dos grandes
desejos.
Queria ter mais uma noite para viver.
Um santo me abençoou, me bebeu profundamente.
Cuspindo para fora a miséria que havia em mim.
Ainda um pecador estupra 1000 santos.
Compartilhando o mesmo inferno comigo.
Escolha mais sã neste mundo louco: Fique atendo à besta porem desfrute do banquete que ela oferece.

CHRISTABEL

"Oh, doce Christabel. Compartilhe comigo seu poema. Pelo que sei agora, sou uma marionete neste silencioso palco de espetáculos. Nada mais do que um poeta que fracassou em sua melhor peça. Um Menino Morto que falhou em escrever um fim. Para cada um de
seus poemas".

quinta-feira, 27 de março de 2008

Kronos Crisis

1 comentários

"Fico a pensar se algum dia existira um lugar no mundo para meus filhos.
Quanto mais busco menos eu encontro,a mesma paixão pelas coisas,como se elas não tivesem mais o mesmo valor.Cada vez mais distante minha busca se encontra,nesse mundo "globalizado".
A natureza sente,os passaros piam menos,e os cães ladram de forma menos ordenada.Que houve com vil raça que transformou sua cultura,perdeu seus principios para uma caixa preta vigiada de perto praticamente 24 horas por dia.

Por gerações essas mesmas criaturas em vão procuraram um Deus não escrito em suas vidas,sofreram o amargo peso da inquisição,perderam sua fé para o medo.
Entretano naquela época muitos estavam bem perto.Sentiam amor,respeitavam as pessoas e animais como iguais,sabendo ser a fera e o homem,o sabio e ao mesmo tempo o bicho existem neles com inteligencia e precisão.
Todavia o sentido que buscavam,uma harmonia com os tempos foi caçada e o povo esquecido e seus registros queimados.O sigilo negro foi quebrado dando ceticismo aos seres que buscaram um "Deus" para tocar.Houveram mais revoluções e medo,entretanto ainda havia a arte,a cultura e pessoas para lutar pelo bom e pelo justo aos homens.Com o tempo isso foi deixando de existir com a "globalização".

Passamos então a entrar em uma espécie de cadeia alimentar onde o mais forte devora o mais fraco,perdendo assim nossa cultura, nosso direito de existir como seres nascidos em determinada terra,pois eramos sufocados pelo predatorismo desenfreado do progresso,pelo exemplo distorcido de outras etnias mais elevadas.
O puro, o inocente de tudo, foi se perdendo para a cada vez mais libertinagem das coisas.

O ser humano entrava para meu espanto como um animal cedado em sua jaula atraves da irresistivel tentação de uma "banana".Entramos em outra inquisição,aonde os homens permitem permanecer com seus grilhões.

Como poderei criar meus descendentes em uma terra aonde eles seram influenciados por um homem que expõe ideias distorcidas naquele caixote preto?Terão eles liberdade de sentimentos?Ou serão controlados pelo que passa naquele pedaço de vidro brilhante?Temo que se percam...e ajudem a destruir esse mundo.
Porem as pessoas ja o fazem, gerando a sua volta uma atmosfera de medo,duvida,ansiedade,e desanimo inclusive para consigo.Querem se libertar,mais criaram tantos brinquedos para brincar...E ficam presos em suas jaulas a maior parte do tempo como bobos.Mesmo com ela destrancada.Temo enlouquecer.

Penso em devorar meu filhos se eles vierem a nascer,por segurança.Ou esperar,quem sabe, que um deles me devore,provando assim ser mais forte que eu.E acabe para sempre com o meu tempo."


Escute:http://djpretzel.web.aplus.net/songs/Chrono_Trigger_Black_Wind_Rising_OC_ReMix.mp3

Soul Eraser

0 comentários

Estou nadando no berço da noite
em busca de minha alma imortal.

Andando no tumulo do silencio
Descrevendo passos nas brumas da escuridão

No arrastar do meu corpo se alinha em mim
Um símbolo mimo,de poder e proteção

Corro a falta de fôlego em minhas faces
Gélidas pelo arranhar da ansiedade constante.

Queimando meu espírito em busca de alivio
Surge o lobo negro nos meus olhos selvagens

Nas paginas do livro da vida procuro alento
Encontrando porem lindo desconforto e receio

Calor de uma luz eterna fico a procurar
O que ainda me faz me arrastar moribundo

Cadavérico por um sutil demônio na mente
A suave besta que me corroí o peito no fim

Abro minhas asas negras em busca de alçar céu
Pesadas por dentro porem ficam sem voar

A duvida é constante sobre minha pequena luz
A saber o que seria esse fio no meu peito

Ao abismo não me entrego e prossigo firme
Único no caminho de charadas e culpas

--Namaste--