Agito do local

Photobucket

Cidade do meu coração

quarta-feira, 22 de julho de 2009

*ØSoul EraserØ* - Poster Principal

7 comentários

Há chaves que abrem o mundo
e outras que o fecham.
Porem...a porta é sempre a mesma.
A diferença é o mecanismo que cada gatilho dispara.

Dedico a postagem de hoje a exibir mais uma das imagens da utópica (pois estou bem enrolado sobre isso) trama ao qual estou desenvolvendo, chamada Soul Eraser.
Aqueles que estiverem interessados em maiores detalhes, e dispondo de tempo(bastaaante, pois é extenso o texto), poderá conferir no link próximo ao titulo do blog, o qual tem o mesmo nome desta postagem.

Aos que não estiverem com tal tempo disponível, farei um curto resumo.

Soul Eraser é uma trama que se passa na era medieval, tendo na composição de seu ambiente conflitos políticos, magias, hierarquias, entre outros detalhes particulares desta época.
Entretanto são diferentes do usual as leis de existência, Deus, as quais desenvolveram os elementos que compõem o mundo, o que permite acontecimentos alem do natural a nossa, vamos dizer assim, realidade.
Nesta "realidade" existem vários gêneros de raças humanas(bípedes racionais), de características bem diferentes, habilidades diferentes, o que acarreta em conflitos raciais, que definem todo o cenário global .

O protagonista da trama é um homem chamado Gabriel(Bladewolf) um membro da raça dos homem lobos, o qual carrega consigo um stigma, o qual nem mesmo ele tem conhecimento, mas que porem causa torpor, a todos aqueles que conseguem perceber este detalhe, o qual lhe abominam.
Em seu caminho encontra pessoas que mudam sua existência, as quais passam a o acompanhar em seu caminho, em meio aos acasos da vida.

Dentro a uma série de acontecimentos, são arremetidos há vários conflitos que emergem, o que acaba definindo seus destinos. Lutando desta forma por um ideal de liberdade e paz derradeiros, a um mundo onde a barbárie reina.

O nome da história é definido pela espada do protagonista a Soul Eraser, ou Apagadora de Almas em bom português.
Tal nome é devido ao verdadeiro propósito pelo qual a espada(no decorrer da história se descobre serem duas) foi criada, o qual poderá mudar o destino de todos os seres humanos.

Não fornecerei maiores detalhes para não estragar a história, porem...se um dia eu conseguir desenrolar bem as idéias que borbulham em minha mente, e chegar a lançar um livro, é certo que todo mundo vai saber o final.
Caso contrario...pelo menos eu vou saber o fim hehehe.

Para aqueles que não curtiram todo o blablablezice até aqui, espero que ao menos tenham curtido a imagem, e a mudança do som de entrada do blog(não aguentaaaava mais ouvir aquele).

Um abraço a todos, em especial aos meus grandes amigos e freqüentadores assíduos desse blog OCP e Brazzzil.

Ps: PS significa Pos Escritum(aprendi isso no código da Vinci uuuuiiii), não sei se a escrita está correta.

Brincadeira a parte, deixo a baixo a imagem original(sim a imagem acima foi uma re-edição de uma antiga imagem, a qual já postei neste blog.
Segue abaixo a postagem e a imagem, a qual estreou esse blog.



Dizem que a espada é a estenção do coração de um guerreiro.
Assim sendo suas veias seriam a bainha, e a lamina o caminho para seu coração.
Um guerreiro sem uma espada não existe, pois deixa enferrujar seu espirito.


Estou nadando no berço da noite
em busca de minha alma imortal.

Andando no tumulo do silencio
Descrevendo passos nas brumas da escuridão

No arrastar do meu corpo se alinha em mim
Um símbolo mimo,de poder e proteção

Corro a falta de fôlego em minhas faces
Gélidas pelo arranhar da ansiedade constante.

Queimando meu espírito em busca de alivio
Surge o lobo negro nos meus olhos selvagens

Nas paginas do livro da vida procuro alento
Encontrando porem lindo desconforto e receio

Calor de uma luz eterna fico a procurar
O que ainda me faz me arrastar moribundo

Cadavérico por um sutil demônio na mente
A suave besta que me corroí o peito no fim

Abro minhas asas negras em busca de alçar céu
Pesadas por dentro porem ficam sem voar

A duvida é constante sobre minha pequena luz
A saber o que seria esse fio no meu peito

Ao abismo não me entrego e prossigo firme
Único no caminho de charadas e culpas

--Namaste--